influenciar na política

O fato da maioria das pessoas não quererem nem ouvir falar de política é um dos motivos para que ela continue do jeito que está. Política é instrumento de transformação do que a gente acha que tá errado. Política é pensar, falar, propor, debater, discutir, reformar, transformar! Pena que quase ninguém acredita e por isso que quem acredita precisa influenciar na política, influenciar as pessoas ao seu redor de maneira leve, honesta e saudável.

Eu compreendo toda a negação pela política, não aprendemos na escola a sermos seres políticos e nem na televisão, além disso o nosso modelo de sistema político, que escolhe os nossos representantes, permite que somente quem tem dinheiro detenha poder, assim, as pessoas se tornam apáticas e hostis quando o assunto é esse. É preciso coragem pra nadar contra maré! Mas em meio a essa maré de hostilidade e apatia a gente sempre encontra quem acredite junto com a gente. 

Uma amiga me contou que tinha um garçom que trabalhava no restaurante do pai dela e sabia que ela era engajada no movimento estudantil e em partido político, ela disse que ele se mudou e depois de algum tempo quando foi na época de eleição ligou pra ela e perguntou em quem ele deveria votar na cidade que ele estava morando. Ele viu nela a referência de pessoa capaz de ajudá-lo a votar de maneira correta, ou sei lá o que passou na cabeça dele. Ela influenciou aquele homem na política. 

Nós que somos militantes, que defendemos bandeiras, que temos convicções políticas reais, que temos boas ideias e coração do bem, devemos todas as horas influenciar as pessoas, dizer o que pensamos, convencê-las da nossa opinião, que para nós é a mais acertada. Um dia desses tava no whatsapp divulgando um texto que fiz sobre "a luta política e a consciência de classe" e alguns amigos diziam que não concordavam com muitas coisas, mas não queriam discutir. Apresentam a opinião do senso comum e não conseguem formular por conta própria.

E o pior, as pessoas não querem nos ouvir, mas no meio dessas mensagens do whatsapp consegui um diálogo rápido com um colega e a partir dele pude sentir que não vai ser nada fácil a batalha eleitoral de 2014. Ele me disse que Lula foi muito bom, mas que não acreditava em Dilma. Mas é isso, o sentimento geral é esse, as mudanças do governo Dilma não foram tão sentidas na pele como foram sentidas no governo Lula, essa é uma verdade.

Vamos enfrentar a verdade! É isso que as pessoas tem que entender, a gente não pode ficar viajando no que seria bom pro Brasil, o ideal é que todas as escolas fossem boas, o ideal seria que no governo Dilma tivessem realizado a reforma política, uma reforma no sistema tributário, o ideal é um monte de coisas, o ideal não existe, a gente tem que discutir alternativas a partir da realidade concreta, é tipo, o que tem pra hoje! Mas pensando em projetos políticos pra frente! Hoje a melhor alternativa é Dilma e cabe a nós milhões de brasileiros contribuir pra transformar aquilo que achamos ser o ideal e canalizar para o real, para o que podemos realizar. Ficou claro?

Pretendo influenciar nas redes sociais, no lugar onde moro, no lugar onde estudo, na minha família, os meus amigos, de tanta gente que a gente conhece, várias não querem ouvir, mas sempre tem aquela pessoa que te ver como referência, como alguém que tem algo a dizer, precisamos aproveitar quando estas oportunidades nos forem dadas, mas nada de ficar esperando, vamos criá-las e  cada vez mais influenciar na política, na nova política, na boa política!



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

a hora da virada

por menos romantização nos sintomas da gravidez

educação, enganação, conformação