finalmente encontrei as flores

Ainda era manhã, da janela do ônibus consegui reparar nas flores que coloriam a avenida de concreto, de repente me lembrei "é a primavera!" e lembrei das palavras publicadas recentemente por uma amada amiga, Alana:

Chegou a primavera! É hora de estabelecer o que nos fará sorrir nos dias em que o frio invernal persistir em prevalecer. Chegou o tempo das flores... As tulipas, as rosas, os jasmins, as margaridas e orquídeas. Cada flor traz em si um poema único, como no Pequeno Príncipe, de Saint-Exupéry, "Se alguém ama uma flor da qual só existe um exemplar em milhões e milhões de estrelas, isso basta para fazê-lo feliz quando a contempla". E ela jamais se esgotará, "Por mais que você devore um poema, o sentimento que ele provoca jamais se esgotará" (Rubem Fonseca), assim acontece com as flores, assim é a poesia da primavera, para ser contemplada. "Poesia não é para ser entendida. Poesia não é bula de remédio." (R. F.) O que fará de sua primavera?! Clarice Lispector dizia: "Nós somos aquilo que nos falta." Completar-se pode ser um bom começo, descobrir os avessos, enquanto a mim.. "Tudo o que desejo no momento é contemplar a vida, podes vir comigo se desejares.", descobrir mais a capacidade que há no outro de amar, para assim revelar também a minha capacidade.
Uma boa primavera de contemplação a tod@s!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

a hora da virada

por menos romantização nos sintomas da gravidez

educação, enganação, conformação