o movimento estudantil

Depois de alguns anos de movimento estudantil (ME), a gente fica achando que sabe de tudo, de como fazer tudo, mas estamos sempre vulneráveis a falhar, ainda mais que ninguém faz movimento estudantil sozinho, respondemos por um coletivo que é feito por pessoas normais e diferentes umas das outras, tenho três anos de militância e todo dia aprendo uma coisa diferente, pena que quando a gente começa a entender melhor as coisas, acabou, já é hora de se despedir pra dar espaço pra novas lideranças, a experiência então fica pra gente, a gente usa em outras lutas, mas claro, movimento estudantil é movimento estudantil. 

Como eu acredito que viemos a esse mundo pra compartilhar experiências, uso o meu blog nesse intuito também e quero dividir algumas impressões que venho tendo nos últimos dias em atividade. Quase todas as pessoas que entram no ME tem um coração bom, pensam no coletivo, entendem que é preciso se mexer pra que as mudanças aconteçam pra os próprios estudantes e aí está a beleza e na minha opinião a importância de todo mundo em algum momento participar do ME, conhecer e entender o valor da luta coletiva, se importar com o outro. 

Eu queria que todos já começassem a militar entendendo que dentro do ME nós não temos inimigos, nós não conseguimos perceber, mas todos estão na mesma trincheira,  o que nos difere é a forma de , enxergar as coisas, daí surge a disputa saudável de ideias, propostas, perspectivas. Isso facilitaria muito na construção coletiva da luta política, mas como a gente precisa viver pra aprender só por consciência própria é que as pessoas vão compreender, mas vai ver, é assim que tem graça, as brigas, as discussões, o enfrentamento, nos permite amadurecer, respeitar outras opiniões. 

Foi como uma professora um dia desses tava dizendo, no movimento estudantil a gente fica exposto e não temos proteção de ninguém, sua cabeça é seu guia e se você erra, seus erros são expostos, você começa a se enxergar por dentro e isso é sensacional. De tudo que fazemos, o importante é sermos transparente, sentir felicidade em poder contribuir, isso fica pra vida toda!












Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

por menos romantização nos sintomas da gravidez

a hora da virada

educação, enganação, conformação