Voto em Dilma, Aécio, NEVER!

O debate eleitoral de 2014 foi antecipado pelas manifestações de junho de 2013, onde o sentimento de indignação coletiva diante de tantos gargalos sociais foi tomado pelos quatro cantos do país, sentimento esse que deveria ter cumprido o papel balizador principalmente nas eleições proporcionais, mas que infelizmente não conseguiu ser canalizado para o voto nas urnas na escolha de candidatos que apresentassem projetos democráticos e progressistas, a contradição entre os anseios do povo externado nas ruas e a dificuldade em eleger estes candidatos foi clara, o povo brasileiro elegeu o congresso nacional mais conservador desde 1964.

Depois de tanto embate político desde junho do ano passado, vamos chegar ao final de um processo eleitoral desgastante e muito disputado. O povo teve que lidar com as manifestações de junho, com a morte de Eduardo Campos, com a candidatura inesperada de Marina Silva, com o apoio do PSB ao PSDB, o cenário até aqui foi extremamente complexo e conturbado e envolveu todos os segmentos da sociedade. Voto em Dilma e votaria em outro candidato que representasse o que a candidatura dela representa pra mim hoje.

Hoje, depois de muito debate e ouvir muitas opiniões e pseudo-opiniões me sinto em condições de definir o sentimento das pessoas na escolha do voto. Existem as pessoas que votam domingo em Aécio Neves por que defendem a "alternância de poder/mudança", outros por que de fato se identificam com o projeto proposto pelo candidato e o conjunto de fatores que ele representa e existem as pessoas que votam em Dilma Rousseff pela continuidade e renovação do projeto político em curso. As pessoas são livres pra que escolham à sua maneira o seu voto. 

Eu só queria deixar registrado aqui que meu voto domingo é em Dilma, não nego nenhuma verdade, sei das contradições dos governos Lula e Dilma. Mas é exatamente pela verdade que voto nela. Tenho consciência do quanto foi difícil chegar até onde chegamos, basta olhar pra trás, minha vida mudou pra melhor, a minha e das pessoas que me cercam e sou rodeada de pessoas humildes e trabalhadoras e que sempre suaram pra sobreviver, mas que de uns anos pra cá conseguiu mais oportunidades pra que isso acontecesse. 

Voto em Dilma pelos milhões de brasileiros que saíram da linha de extrema pobreza, pelos milhões de brasileiros que não estão mais desempregados, por todos os jovens que tiveram mais acesso à educação, seja o ensino superior, seja o ensino técnico. Mas não são os números que me movem, é o sentimento! Desde que Lula foi eleito em 2002 as políticas sociais adotados pelo Governo Federal permitiram que o povo pela primeira vez conquistasse sua dignidade, cidadania e direito de ser feliz. Pra mim a redução ainda que limitada das desigualdades sociais, representam exatamente isso.

A defesa do "estado mínimo" que o projeto neoliberal  representado na candidatura de Aécio faz vai contra todos os avanços recentes do povo brasileiro, vai contra todos os cartazes levantados nas manifestações de junho, o povo pediu MAIS ESTADO, mais educação PÚBLICA, mais saúde PÚBLICA, mais segurança PÚBLICA, mais transporte PÚBLICO. E é o que tento dizer ao povo quando estou numa panfletagem, Aécio pode representar mudança pra vários setores da nossa sociedade, mas pro povo que quer MAIS, ele representa apenas retrocesso. E quando digo povo, digo trabalhadores que dormem tarde e acordam cedo, que pegam ônibus lotado, quando digo povo falo dos jovens que sonham com um futuro melhor e uma sociedade menos desigual, quando digo povo me refiro aos negros, homossexuais, mulheres. Eu faço parte desse povo.

Entendo as pessoas que votam consciente em Aécio, por se sentirem representadas por ele, tenho pena daqueles que veem nele uma alternativa de mudança e não reconhecem no PT o partido que mudou a cara do Brasil e que precisa continuar mudando e eu entendo mais ainda aquelas milhares de pessoas que tomaram as ruas de Recife pra apoiarem Dilma na última terça, faço parte dessa parcela da sociedade. E se esse povo, trabalhadores, negros, índios, brancos, mulatos, homossexuais, mulheres e jovens ainda são a maioria nesse país, Dilma deve ser reeleita, porque é prioritariamente pra esse povo que Dilma governa e que seja feita a nossa vontade.




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

por menos romantização nos sintomas da gravidez

a hora da virada

educação, enganação, conformação