Por que ele pode e eu não posso?

Se você é mulher, com certeza já fez essa pergunta milhões de vezes em diversas circunstâncias da dura vida feminina. Seja pro seu pai quando ele permitiu que seu irmão saísse e você não, ou seja pra você mesma quando é atacada injustamente por fazer o que sente vontade e as pessoas te discriminam "porque isso não é coisa de mulher". 

Ando cansada de lutar pelo "óbvio". É óbvio, lógico, claro e evidente que eu posso fazer o que eu quiser e é um absurdo existir a limitação pelo fato de eu ser mulher, porque é exatamente isso a resposta do título do meu texto. Por que ele pode ficar com várias, contar pra todo mundo, todo mundo se divertir com isso e eu não posso? Por que ele pode beber, fumar, falar palavrão e putaria na mesa do bar e eu não posso? Por que ele pode gozar e eu não posso? Por que ele pode ser pai solteiro e eu não posso? Sabe por que ele pode e eu não posso? Acreditem, é  porque eu sou mulher! Espero que um dia isso seja uma grande piada pra todos, porque pra mim, sinceramente, já é.

Eu faço o que eu tenho vontade, eu falo o que eu quero, eu não tenho medo ou receio de ser eu. Se fazer o que tem vontade, aí quero registrar um exemplo bem ofensivo, se dar pra quem quiser, na hora que quiser é ser puta, então eu sou uma puta do caralho. Homens fazem isso desde que eles existem e eu vou ficar chupando dedo? Esperando a hora do casamento ou de um namoro sério? Não, prefiro chupar outra coisa. E sabem o que eu acho mais foda? As moças machistas que se dizem feministas e fazem caras, bocas e fofocas das moças livres. E acreditem, liberdade incomoda e ofende. Melhorem, queridas, isso é recalque.

Eu tô escrevendo assim de forma descontraída e escrota, mas isso é muito sério e agora eu quero falar sério. Todo esse verdadeiro machismo que descrevo aqui faz parte da nossa cultura, tá enraizado na cabeça das pessoas, mas é claro, as pessoas não nascem machistas, elas se tornam. E quem determina o modo das pessoas pensarem é a sociedade que elas estão inseridas. Então vai na conta a igreja, a escola, a família, enfim, as relações sociais. Se o problema fosse só a "falação" do povo a respeito das mulheres, eu não tava nem aí (nunca me preocupei com isso), o problema é que o machismo é um problema real que precisa ser enfrentado.

Machismo é um problema porque ele mata e intimida. Eu me sinto intimidada quando tô com roupa curta e um homem me olha com aqueles olhos nojentos como se tivesse entrando em mim. A culpa de tantas mulheres serem assassinadas por companheiros e ex-companheiros todos os dias é do machismo, porque os homens acham que são donos das mulheres, de seus comportamentos, de suas vidas, vejam que absurdo. O machismo é um problema porque quando uma mulher faz um aborto ilegal, quem paga é ela. Poderia citar milhões de exemplos aqui, mas o exemplo da violência contra mulher é o que mais nos agride. 

E pra combater tudo isso é preciso uma reforma política democrática que dê mais espaço para as mulheres, democratização dos meios de comunicação para que a mídia seja uma poderosa ferramenta de combate ao machismo e a hipocrisia e um monte de coisa precisa mudar, só assim a concepção das pessoas vai mudar também, mas eu mesma além de lutar pra que isso aconteça, eu (repetindo sem medo de ser chata) faço o que eu tenho vontade, eu falo o que eu quero, eu não tenho medo ou receio de ser eu e os machistas (homens e mulheres) vão ter que engolir a minha l i b e r d a d e.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

por menos romantização nos sintomas da gravidez

a hora da virada

educação, enganação, conformação